Dimensionamento da rede de ar e compressores

Dimensionamento da rede de ar e compressores
15 de julho de 2019 airpress

Os benefícios de um compressor de ar em inúmeras atividades industriais e profissionais são indiscutíveis. No entanto, o primeiro passo para o funcionamento adequado é saber como dimensionar sua rede. Afinal, cada compressor de ar desempenha uma função específica.

A primeira dica para iniciar o dimensionamento é que, a fim de organização, é necessário o uso das mesmas unidades de medida:

– Kg/cm² (quilograma por centímetro quadrado): para dimensionar a capacidade da pressão do compressor;

– Pcm (pés cúbicos por minuto) para quantificar o consumo.

Como dimensionar?

O primeiro passo é saber quanto ar comprimido é utilizado em todo o sistema. Para tal, você precisa ter o valor total de ar comprimido que será utilizado no sistema. Cada equipamento pneumático terá sua pressão e vazão de trabalho listada para entrar na conta total. Além disso, as condições de trabalho dos equipamentos serão analisadas, como fatores que podem contribuir para o aumento considerável deste consumo, estes fatores são chamados de multiplicadores e falaremos deles mais à frente. A partir do valor final obtido, se escolhe o compressor com volume necessário para cumprir esta demanda de pressão.

Atenção, é necessário levar em conta as perdas de ar no processo, assim como possíveis erros de cálculo. Na prática, sabe-se que o consumo de ar aumenta com o tempo. Além disso, alguns equipamentos podem ser trocados ou adicionados ao longo da rede. Por isso, é importante que após obtido o valor total do consumo esperado de ar, adiciona-se a este valor 5% para perdas de ar, 10% para manter uma reserva adequada e 15% para possíveis erros de cálculo. Ao fim, seu compressor de ar precisa ser ao menos 30% maior.

Outra consideração importante é o tipo de trabalho a ser exercido: Para alguns trabalhos o ar comprimido precisa estar mais seco, sem contato com óleo, outros trabalhos com equipamentos pneumáticos, por exemplo, não. Neste sentido, é preciso saber qual o tipo de compressor adequado para cada aplicação. Compressores de parafuso são recomendados para quase todas as aplicações de ferramentas pneumáticas. Eles trabalham bem com demandas de trabalho duradouras, de fluxo contínuo. O compressor de pistão complementa o de parafuso, no sentido de que ele trabalha bem com menores períodos de trabalho, mas que exigem fluxos com picos e mudanças frequentes de carga.

Para garantir o bom funcionamento e a economia do seu sistema, uma opção segura é o sistema composto de compressores. Desta forma, a carga básica é garantida, se a demanda aumentar os compressores adicionais serão acionados. Paralelamente, se um dos compressores deixar de funcionar, você não fica na mão. Isto garante o atendimento à demanda de trabalho com maior eficiência, além de economizar tempo e dinheiro com manutenções, por exigir menos de um único compressor.

Fale com um atendente via WhatsApp
Selecione um Contato